Passei um ano e meio da minha vida com uma pessoa, realmente a amei e pior a amo,mas pior de tudo foi ela simplesmente terminou comigo, os detalhes sórdidos só pertencem a nós. Mas depois de 2 meses e pouco com a vida completamente arrasada, arrasada mesmo, tipo campo do Vietnã depois de um bombardeio de Napalm. To juntando as coisas e seguindo em frente. Mas como toda a relação ficaram algumas lições, escrevo alguma delas aqui para nunca esquecer.

Eu te amo é fácil de dizer, difícil de provar

Eu fiz muita coisa baseado no pressuposto, falso, de cada eu te amo que ela me disse. Mas olhando para trás ela me amava desde que eu passasse todo o tempo do mundo com ela e a família dela, mas evitava a minha família como se a minha casa fosse um campo de depósito de leprosos. Ela sempre tinha a escolha dos filmes, dos passeios de tudo, mas evitava meus amigos e eu, amando que estava e completamente vendado, fiz tudo para agradar. Óbvio que para um cara como eu a pressão às vezes era demais e eu precisava fugir desse tipo de ambiente, por isso mergulhei como nunca nesse período.

Alguns vão dizer, que isso Taz, ele te amava, lembro até de um estagiário da empresa que ela parecia feliz do meu lado, claro no dia eu tinha acabado de dar um Nintendo Wii pro filho dela. Aqui eu enuncio alguns fatos:

  • Carnaval do Ano passado ela me disse que precisava de um tempo às vésperas de uma viagem, todas minhas amigas e amigos falaram que ela estava me traindo, depois ela deu un chilique quando pegou eu respondendo eu tb te amo para uma amiga que me ligou bêbada, no carnaval enquanto a gente estava separados.
  • Ela visitou minha mãe uma vez e meio forçada, quis evitar até o ultimo minuto, quando ela quis me arrastar pra casa dela todo o fim de semana nesse período todo;
  • Vivia me pedindo presentes e nunca teve tempo para mergulhar, mas desde que a gente terminou sempre arranja tempo pra ir;
  • Terminou comigo, me beijou e disse que me ama, na semana seguinte foi ficar com o cara com quem me traiu, e ficou fazendo onda.

Conclusão e linha de ação

Eu ainda amo a dita cuja, nega isso seria besteira, mas o bom foi entender que ela nunca me amou, me usou para conseguir algumas coisa, para esquentar a cama dela até chegar o cara certo, ok, ‘pessoas’ fazem isso. Algumas lições que ficam que eu tenho de processar e aprender:

  • ‘Pessoas’ usam os outro, aprender a ser um pouco assim;
  • A verdade deve ser dedicada a quem se apega a ela, ser hipócrita com quem é hipócrita não é problema;
  • Qualquer um que entre na sua vida e não aceite quem você é, quer te usar;
  • Seja você mesmo, o maior clichê de todos.
  • Amar é saber aceitar quem a pessoa é mas se a outra pessoa não te aceita, ela não te ama, acreditar que um dia ela vai te amar só vai aumentar a dor quando ela mostrar que nunca sentiu nada por você;
  • Não se dobrar as caras e jeitos de carinho e de ofendida, quando teu lado racional está gritando, ela está t enganando, isso ai é só o que ela sabe fazer

Bem o passado a gente processa, pega o que precisa e manda o resto pra compactação e armazena, como um log. E continuamos o processamento de entradas e saída.

Algumas coisas que quero fazer é retomar as amizades que eu afastei por causa dela, voltar a escrever neste e nos outros blogs, voltar a estudar e ler, pelo menos dois livros por mês, retomar a MINHA vida, e aprender a manipular e mentir as vezes para conseguir o que eu quero, porque isso ela me mostrou como fazer.

Anúncios