Olhem para Leste caros navegantes
Vejam além dos horizontes cinzentos
Busquem tudo em todos os momentos
Não se apeguem a vida de antes

Circunaveguem o mundo
Amem, lutem, chorem
De modo intenso e profundo

Que cada lágrima de decepção
ao saber da mais vil traição
Ensine a se valorizar
E não culpe o ato de amar

Façam novos curativos
Estaquem, limpem, sangrem
Mantenham-se ativos

O horizonte pode sempre acizentar
A vida segue sempre machucando
Mas além das nuvens esperando
Novas terras para conquistar

Lute, sonhe, ame
Viva, grite, caia
Apoie, olhe, levante

 

Anúncios