Terra estranha, lingua desconhecida
O tempo se arrasta trazendo mais pesadelos
Minhas lágrimas se derramam infeccionando a ferida
Aberta por toda uma coleção de receios

Mas cada segundo é um dia

E cada dia um ano
Para aumentar a agonia
De quem está enfiado em desespero

Mas olho no prêmio

Que está lá,

E na hora marcada
eu hei de conquistar

Olho no prêmio

porque o que ficou pra trás é passado
E não pode ser alterado

Que já foi pra baixo da terra
Não pode voltar a a seu lado
E te ajudar nessa guerra
Já foi apagado

Quem desistiu por vontade própria
Não vai voltar, a covardia é obvia

Mas o que se quer esta ali

Eu sei é difícil acordar
Se banhar
Se alimentar
Quando são tão poucos em quem confiar

Quando seus amigos te traíram
Ou se quer  ouviram
Você tem de continuar

Lute
Respire
Encare

A saudades, a dor, a solidão
São preços baratos a se pagar
Se você considerar
A recompensa da realização

E ninguém pode te derrotar
Se você não escolhe se entregar
Por mais que tentem te dilacerar

Então engula a lágrima
Enfrente a lástima
Encare a mácula

E olho no prêmio,

Pague o preço da realização

Anúncios